Home » Consolação da Filosofia by Boécio
Consolação da Filosofia Boécio

Consolação da Filosofia

Boécio

Published
ISBN :
Hardcover
201 pages
Enter the sum

 About the Book 

Anício Torquato Severino Boécio (480-524 d. C.) é uma das figuras mais fascinantes da história da cultura ocidental. Pertence à mais alta aristocracia, nascido que foi na família dos Anícios, cristãos desde o século IV. Boécio recebeu a melhorMoreAnício Torquato Severino Boécio (480-524 d. C.) é uma das figuras mais fascinantes da história da cultura ocidental. Pertence à mais alta aristocracia, nascido que foi na família dos Anícios, cristãos desde o século IV. Boécio recebeu a melhor educação possível no seu tempo, dedicando-se ao saber numa primeira fase da sua vida, que depois procurou pôr ao serviço do bem comum, seguindo os preceitos de Platão, dedicando-se à política, em que teve uma ascensão fulminante: cônsul em 510 d. C., com cerca de trinta anos, alcançou o cardo de magíster officiorum, lugar de topo na corte do rei Teodorico. Vítima de intrigas palacianas, Boécio é acusado de traição e cai em desgraça em 523, precisamente quando estava no auge da sua riqueza e poder. Encarcerado em Pavia, escreve a sua obra mais célebre, a Consolatio, imaginando que lhe aparece a Filosofia personificada, com a qual dialoga, procedendo a uma indagação racional das questões fundamentais e perenes da condição humana, na sua busca de felicidade e de compreensão do mundo. Foi executado de forma brutal nos últimos meses de 524. Homem de extraordinária cultura, traduziu e comentou a Introdução às Categorias de Aristóteles de Porfírio, traduziu as quatro obras lógicas que constituem o Organon aristotélico e escreveu comentários sobre duas delas, escreveu um comentário sobre os Topica de Cícero e cinco ensaios sobre Lógica de sua autoria, influenciando profundamente o estudo medieval da Lógica. Teve ainda um papel importante no que diz respeito ao saber científico, menos cultivado em Roma que na Grécia, tendo escrito vários tratados científicos, nomeadamente o De Arithmetica e o De Musica. Este último, em particular, alcançou a dimensão de uma verdadeira bíblia da teoria musical europeia. Estes conhecimentos científicos de origem grega que Boécio se propôs passar para a língua latina constituem aquilo que a universidade medieval conhecerá como Quadriuium, os quatro caminhos para a sabedoria (Aritmética, Geometria, Música e Astronomia), designação criada por Boécio no prólogo da sua Aritmética, e a que, por analogia, se acrescentará o Trívio (Gramática, Retórica e Dialéctica).